O cineasta norte-americano Roger Corman marca presença em evento realizado em Curitiba

Bem recebido por fãs e imprensa, o homenageado da terceira edição da Madrugada Sangrenta dividiu seus conhecimentos com o público e se mostrava sempre interessado em conhecer mais sobre a cultura brasileira

Conhecido como “mestre dos filmes de baixo orçamento”, ou “revelador de novos talentos do cinema” – por ter lançado atores e diretores hoje famosos – o diretor e produtor norte-americano Roger Corman veio ao Brasil às vésperas das comemorações de Halloween, ou Dia das Bruxas, para participar da terceira edição da Madrugada Sangrenta, evento sobre cinema de horror e suspense realizado em Curitiba.

Ao lado de sua esposa, a produtora executiva Julie Corman, o casal participou de várias atividades do evento, direcionadas para fãs e realizadores do cinema deste gênero no Brasil. Na quarta-feira (29 de outubro), Roger Corman e Julie Corman concederam entrevistas à imprensa brasileira pela manhã. À noite fizeram suas primeiras aparições para o público que se aglomerou na Casa Heitor Stockler de França (Centro Cultural Sesi) para a abertura do evento, que exibiu um de seus filmes mais celebrados, “A Loja dos Horrores”, de 1960.

Roger Corman comentou peculiaridades sobre este filme, como o fato de ter sido rodado em apenas dois dias e uma noite, de ter um orçamento de apenas 25 mil dólares, de ser uma experimentação que acabou dando certo, e pelo fato do diretor ter chamado para o elenco um ator desconhecido na época, que acabou sendo revelado neste filme e se tornou um dos grandes nome de Hollywood nas últimas décadas: Jack Nicholson.

Antes, foi exibido o novo filme de José Mojica Marins, o Zé do Caixão, que não pôde vir ao evento por questões de saúde. Neste curta-metragem intitulado “O Saci”, Mojica continua comprovando seu forte talento para assustar o público, em um de seus raros filmes feitos em ambiente rural. O produtor Rodrigo Aragão estava presente para a apresentação e comentou que “O Saci” integrará um filme de longa-metragem, a ser lançado em 2015, que reunirá cinco curtas sobre lendas brasileiras.

No segundo dia de evento (30), Rodrigo Aragão (que dirigiu os filmes “Mangue Negro”, “A Noite do Chupa Cabras” e “Mar Negro”) deu início à sua oficina de efeitos especiais, em que mostrou aos 25 alunos inscritos como fazer moldes de rosto humano, que no decorrer da oficina ganhará aplicações de próteses, maquiagens monstruosas, entre outros efeitos.

À tarde, Roger Corman ministrou uma Masterclass para aproximadamente 70 pessoas em um auditório do Campus Indústria Fiep. O cineasta Paulo Biscaia Filho conduziu e mediou esta atividade, solicitando que Roger Corman comentasse sobre seu modo de trabalhar no cinema a partir da experiência adquirida em determinados filmes de seu currículo, que conta com mais de 400 títulos produzidos e 56 dirigidos. Corman abordou aspectos técnicos e narrativos, contou histórias curiosas e deu muitos conselhos para os alunos, citando títulos dos mais diversos, entre películas de terror, faroeste, road movies, dramas, comédias, ficção científica, entre outros gêneros com que trabalhou. “O Ataque dos Caranguejos Monstros”, “Viagem ao Mundo da Alucinação”, “Teenage Cave Man”, “The Intruder”, “Carnossauro”, “Galáxia do Terror”, “Piranha” e as diversas adaptações de Edgard Allan Poe foram alguns dos inúmeros títulos que ilustraram a aula.

À noite, foi exibido o segundo filme da mostra em homenagem a Roger Corman, “A Mulher Vespa”. Assim como no primeiro dia, o público assistiu ao filme em um área a céu aberto e levava seu próprio acento para sentar (muitas vezes uma mera toalha de praia ou um pedaço de papelão servia), reproduzindo uma espécie de drive-in, formato de cinema que exibiu muitos filmes de Corman, mas neste caso, para pedestres. Antes da exibição, houve uma sessão de autógrafos do livro “Cemitério Perdido dos Filmes B – Redux” com o autor César Almeida.

Na sexta-feira (30), Julie Corman ministrou um Keynote (palestra acompanhada de projeções audiovisuais) em que abordou aspectos de sua experiência com produção e distribuição em cinema. Um dos cases mais abordados durante o encontro foi sobre o filme “Sexy e Marginal”, longa de estreia de Martin Scorcese. Também comentou sobre sua experiência em produzir filmes família, que foram bem sucedidos mesmo concorrendo com a Disney, gigante do gênero. Por fim, citou suas produções recentes, entre elas telefilmes de monstros para o Sci-Fi Channel. O mais famoso deles é Sharktopus, criatura híbrida de tubarão com polvo – o trailer exibido encerrou o Keynote com muitos risos do público. Após a palestra, Julie Corman visitou o urbanista e ex-prefeito de Curitiba Jaime Lerner, que ela fez questão de conhecer por ser fã de arquitetura.

Quem compareceu à mostra de filmes à noite não perdeu a oportunidade de tirar fotos com Roger Corman, registrando uma oportunidade única e especial: passar a noite de Halloween em presença de um mestre dos filmes de terror B. Para completar, o filme exibido, “O Solar Maldito”, contava com outros dois mentores do gênero: era uma adaptação de uma obra de Edgard Allan Poe, estrelada por Vincent Price. Roger Corman não perdeu a oportunidade para pegar o microfone e contar várias histórias sobre este filme antes da exibição.

No sábado, último dia de evento, Rodrigo Aragão encerrou sua oficina de efeitos especiais pela manhã, que teve como resultados diversas maquiagens horripilantes, transformando alunos em criaturas assustadoras. Às 11h teve início ao concurso de roteiros Horror Contest, em que 11 autores pré-selecionados apresentaram seus projetos em longa-metragem e séries de horror ou suspense. Os concorrentes vieram de diversas cidades dos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Julie Corman, Julia Sette (do Canal Space) e Alex Medeiros (Rede Globo) fizeram parte da banca julgadora, que foi exigente com os proponentes. Com bastante experiência na área de audiovisual, os jurados apontaram diversos pontos para os autores aprimorarem seus trabalhos. Ao final do pitching, a banca apontou como trabalhos vencedores “Fotograma, de Fernanda Pessoa de Barros e Luiz Gustavo Françoso Pereira da Cruz (SP) e “Sangue de Groselha”, de Marco Antonio Pinto Martins (Florianópolis, SC). À noite, a Madrugada Sangrenta encerrou suas atividades desta edição exibindo “Frankeinstein – O Monstro das Trevas”, último filme dirigido por Roger Corman.

A Madrugada Sangrenta tem produção da Moro Filmes, curadoria do cineasta Paulo Biscaia Filho, e foi realizada em parceria com SIAPAR (Sindicato da Indústria do Audiovisual) e SESI Cultura, com apoios de FIEP, SESC-PR, Radisson Hotel, Vigor Mortis, Editora Estronho, Quality Hotel, contou com apoio na divulgação de Zombie Walk Curitiba, Shinobi Spirit e Geek On.

Serviço:

Madrugada Sangrenta 2014 – Especial Roger Corman

De 29 de outubro a 1o de novembro
Curitiba – PR
Site: www.madrugadasangrenta.com.br

Endereços:

– Auditório Caio Amaral – Campus indústria – FIEP: Av. Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico – Curitiba – PR
– Centro Cultural SESI – Casa Heitor Stocker de França: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458, Centro – Curitiba – PR
…………………………………………………………………………………………….
MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA:


Moro Filmes

Fone (41) 3109-7653 / 3013-4163

e-mail: contato@morocom.com.br
Site: www.morofilmes.com
Rodrigo Juste Duarte (assessoria de imprensa Moro Filmes)
 

“…When you think about everyone who went through that University of Corman — it’s a remarkable impact he’s had on American cinema.” – Martin Scorsese, Entertainment Weekly

“When I got the lead in the movie, I thought, This is it! I’m here! I’m gonna be big! Then I didn’t get an interview for the next year. Roger’s the only guy who hired me for ten years.” – Jack Nicholson, Time Magazine

GARANTA SEU LUGAR – VAGAS LIMITADAS!